Vivência Klara como Sub de Vermelho

A klara já havia feito algumas sessões com outras escravas, mas desta vez seria diferente, seria o primeiro encontro real em que ela estava no papel de Sub de Vermelho.

A kalía, Sub de Preto, chegou a Brasília, na sexta pela manhã e ainda tivemos tempo para conversarmos. A vivência começou a noite, com a chegada da Sub de Vermelho.

 

A temperatura subiu logo nos primeiros minutos. Eu estava numa ansiedade só e com o meu sadismo bem exacerbado. Resolvi então rechear a vivência com um novo ingrediente: tratar a Sub de Vermelho como se a minha namorada fosse!

Como a kalía era a namorada, fiquei com muito medo que as coisas não dessem certo, mas ela foi perfeita do começo ao fim.

“Ainda nao consigo colocar em palavras muito do que aconteceu este final de semana... só que vc foi nota 1000 e que me encheu de bons sentimentos, como: orgulho, admiração, respeito, felicidade, realização, amor entre tantos outros...

Sei que foi difícil... sei que se superou em tudo em que fez... sei que a parte física foi fichinha perto da psicológica. "Você foi perfeita em tudo o que fez.” por: Mestre K@.

A minha química com a Sub de Vermelho era muito forte, o que facilitou os mais diversos tipos de provocações sexuais em relação à kalía. O longo e provocante banho de banheira junto com a Klara. O jantar preparado e servido pela kalía. Dormir com a Klara na minha cama, enquanto a kalía dormia na área de serviço foram momentos que me deram muito prazer. 

"Adorei no sábado, nossa performance sexual, a cumplicidade em dificultar a vida da kalía, o prazer de ver seus olhos brilhando..." por: klara | K@ |

 

O momento mais marcante foi a despedida da kalía, no domingo à noite. Sempre que kalía ia a minha casa, eu não só ia buscá-la na rodoviária, como também a levava. Desta vez, eu havia ordenado a Sub de Vermelho, que no final da vivência, mandasse a kalía apenas beijar os meus pés, depois os Dela e então pegasse as coisas dela e fosse embora. Ela só estaria autorizada a me ligar na segunda a noite, depois que a Ela, Klara, já tivesse ido embora. Bem acho que não preciso explicar o quão difícil é para uma submissa deixar o seu Dono, depois de um final de semana super hard e ir embora, deixando-o na companhia de outra escrava.

"Sinto que a kalía cresceu absurdamente nesse final de semana. Nesse meu momento, pode ter certeza que dei o melhor de mim. Meus erros foram por pura falta de condição física ou psicológica.

Essa experiência foi sem dúvida a mais humilhante e mais dolorosa que já passei. Preferia mil vezes que o Senhor tivesse me cortado ao meio no chicote... que tive retalhado meus pés - se é que ainda podem ser chamados disso - do que esse tipo de tortura psicológica.

Na minha cabeça passou um turbilhão de emoções e sentimentos, cada um mais forte e conflitante do que o outro. Reconheci a Sub de Vermelho e a respeitei intimamente. Sofri pela humilhação de ter perdido tudo que eu tinha no Reino, é duro demais ter que passar por cima disso. Confesso que essa dificuldade também passa pela vaidade e isso está servindo para eu aprender a ser mais humilde. Aos poucos vou reconhecendo meu novo lugar no Reino e só preciso que me dê um tempo pra isso.

Mesmo assim, eu senti seu cuidado comigo e seu amor de Dono por mim várias vezes. Tanto antes da chegada dela. Quando passou a mão na minha cabeça e reafirmou o propósito de tudo aquilo... Foi especial, quando me permitiu lhe dar banho.

Cada provação, cada sofrimento eu tentei visualizar o prazer e a realização do Senhor... foi a única forma de sobreviver e ir até o fim desse encontro.

Fui aos prantos para a rodoviária, o motorista do taxi ficou sem saber o que fazer ou dizer. Mas com todo aquele choro eu só sabia agradecer a Deus por ter conseguido ir até o fim, e que tinha lhe dado muito prazer apesar das minhas falhas.

Esse jogo é algo tão estranho para não dizer insano que se tivesse hoje que começar tudo de novo e até pior ainda eu recomeçaria mesmo tendo plena consciência do que iria sofrer". por: kalía { K@ }

 

Já a Klara, ainda que timidamente, começou a dar os primeiros passos, para vir a se tornar a escrava, que tão bem desempenhou o papel da Sub de Vermelho.


"Esse encontro pra mim começou dias antes, a ansiedade, a louca vontade de acertar, o medo de falhar, as idéias surgindo. Quando cheguei a Brasília as emoções estavam a mil e vivenciar aqueles momentos foram incríveis, me diverti me excitei, às vezes cheguei a me irritar pela inexperiência. Fiquei um pouco chateada, pois percebi que estou longe de ser a eskrava que o Senhor idealiza para sua fantasia.

Senti muito prazer em estar no bem-bom ao seu lado. Não gostei de aplicar os castigos com o alfinete nos pés da kalía. Nesses momentos fiquei um pouco chateada, pois percebi que estou longe de ser a eskrava que o Senhor idealiza para sua fantasia.

Saí de Brasília, com a certeza de que a kalía deu o melhor de si e para mim ela brilhou!!!

Obrigada por ser o pivô dos melhores acontecimentos de 2008, que isso continue acontecendo por muito tempo, amo ser sua, amo portar essa koleira, amo tudo relacionado ao Senhor..." por: Klara | K@ |

 

A vocês duas, minhas escravas. Meu muito obrigado! Vivi o que nem eu acreditava ser possível acontecer.


  • Negrito
  • Itálico
  • Sublinhado
  • Stroke
  • Citação
  • Smileys
  • :confused:
  • :cool:
  • :cry:
  • :laugh:
  • :lol:
  • :normal:
  • :blush:
  • :rolleyes:
  • :sad:
  • :shocked:
  • :sick:
  • :sleeping:
  • :smile:
  • :surprised:
  • :tongue:
  • :unsure:
  • :whistle:
  • :wink:
 
  • 500 Caracteres restantes