Entenda o que é Liturgia

Como em toda sociedade, o BDSM tem suas regras, rituais e símbolos preestabelecidos, a diferença é que aqui são estabelecidos entre as partes, sempre na busca de atender suas fantasias e proporcionar maior prazer.

É, antes de tudo, ação expressa mediante palavras e gestos. Por isso, dizemos que a liturgia é feita de sinais sensíveis, que chegam aos nossos sentidos (tato, paladar, olfato, visão e audição).

As regras determinam como a submissa deve agir diante de seu Dominador. Os rituais definem as condutas que a submissa deve seguir dentro de uma determinada situação. Os símbolos são usados para criar um clima que contribua

para aumentar a sensação de que a vida da submissa pertence aos caprichos e vontades de quem a domina.

Um dos símbolos mais significativos de uma Relação de Dominação e submissão (D/s) é a Coleira. Marca de propriedade de uma submissa que tem Dono. As coleiras podem ter diferentes propósitos, como por exemplo: virtuais, utilizadas nas redes sociais; as utilizadas nas sessões, normalmente, mais caracterizadas e as sociais, que são peças mais discretas para serem usadas pela submissa em seu dia a dia. Outro símbolo, bastante conhecido é o Contrato de Escravidão, um documento, sem efeito legal algum, que rege as bases da relação.

Um comportamento que é quase praxe no meio é a troca do nick da submissa. Geralmente quando a submissa se apresenta para o meio BDSM, ela escolhe por sua vontade, o nick com o qual se identifica. Ao tornar-se propriedade, caberá ao dominador, dependendo de suas posturas e convicções, escolher o nick que a submissa utilizará. Nos casos de minha submissas, por exemplo, eu não abro mão de escolher o nick que elas irão utilizar e todos devem ser iniciados pela letra K, uma marca registrada do Reino de K@.

Na criação do Reino, usei de simbologias, tais como: classes distintas de escravas identificadas por cores, vestimentas conforme a classe, coleiras reais e virtuais diferenciadas, emblemas, entre outros. Gosto muito de me servir de prática litúrgica para a realização das sessões também, uso velas, incenso, música, flores etc. Dentre os rituais o tratamento por “Senhor” que minhas escravas usam para se dirigirem a mim, o gesto de ajoelhar e beijar meus pés numa sessão real são exemplos de rituais litúrgicos que uso.

Liturgia são os símbolos usados para enriquecer as práticas. São os papéis a representar, com os seus respectivos comportamentos. Tom de voz, posicionamento corporal, código de segurança, iluminação, instrumentos, acessórios etc. Tudo o que contribui para dar mais emoção, encantar e possibilitar uma melhor e mais profunda imersão em nossas fantasias.

Independente dos símbolos e das ocasiões que são utilizados, o mais importante é o real significado que eles possuem.


  • Negrito
  • Itálico
  • Sublinhado
  • Stroke
  • Citação
  • Smileys
  • :confused:
  • :cool:
  • :cry:
  • :laugh:
  • :lol:
  • :normal:
  • :blush:
  • :rolleyes:
  • :sad:
  • :shocked:
  • :sick:
  • :sleeping:
  • :smile:
  • :surprised:
  • :tongue:
  • :unsure:
  • :whistle:
  • :wink:
 
  • 500 Caracteres restantes