A Filosofia de Vida

As vivências do Reino de K@ são atuais, mas a imaginação é voltada para lugares e situações relativas à época do Antigo Egito. Para tanto, tento reproduzir costumes, relacionados à época da escravidão, aproximando a fantasia daquilo que um dia já foi real, na história das civilizações. Faço uso de símbolos, de rituais e outros elementos para compor a minha liturgia e assim criar o meu mundo de dominação e submissão (D/s), onde a fantasia anda atrelada à realidade.

Existem várias formas de se viver uma relação D/s, uns optam por uma relação a dois somente, outros mesmo tendo mais de uma submissa, as sessões continuam individuais e outros buscam diferentes caminhos para dar forma às suas fantasias. Em minha escolha, a prática das sessões se dá através de sessões individuais e/ou coletivas com minhas escravas, podendo acontecer também situações de empréstimos e vivências onde as escravas têm que servir as Rainhas Convidadas.

Tenho consciência que para uma submissa viver a minha fantasia como eu idealizo não é fácil, mas também se fosse muito fácil que graça teria? Qualquer uma poderia vivê-la e o encanto logo seria desfeito. O ser humano é movido por desafios e na minha fantasia não é diferente.

Entre as práticas que mais aprecio estão: Spanking - gosto de bater com as mãos, chicote, chinelo ou chibata, notadamente na região das nádegas; Bastinado - Amo torturar as solinhas dos pés delicados e bem cuidados das minhas escravas das mais diversas formas. Aprecio também  brincadeiras com gelo e vela.

Sou podólatra, os pezinhos femininos simplesmente me fascinam. Gosto do que chamo de Treinamento - um ritual que de tempos em tempos submeto minhas escravas com o objetivo de chamá-las verdadeiramente à submissão. Elas ficam sujeitas a uma série de regras e tarefas específicas por um tempo determinado. Neste período, a escrava passa não só a se conhecer melhor, mas também a minha fantasia, percebe suas próprias reações, confirma ou supera limites e vive em maior plenitude a sua condição de submissa. Sou fascinado por Símbolos e Rituais e sempre que posso uso-os como incremento das práticas D/s. Vejo magia em todos eles: coleiras, tornozeleiras, contratos, velas, músicas, incenso, entre outros. Eles só contribuem para aumentar a sensação de que a vida da escrava pertence aos caprichos e às vontades de seu Dono.

Assim como a maioria dos Dominadores, eu também tenho a fantasia de ter um Harém cheio de escravas e felizmente tenho realizado isso cada vez mais intensamente, graças às maravilhosas mulheres que me dão a honra de conduzi-las como submissas. Porém, ao contrário da maioria deles, o meu prazer não passa, necessariamente, por ver sexo entre mulheres, mas por ver uma mulher servindo a outra em sinal de entrega e submissão aos meus desejos.

Particularmente me chama a atenção, situações que envolvam três ou mais pessoas, pois entendo que são nestas horas que realmente se sai da zona de conforto. Gosto das vivências que faço com minhas submissas e amigas Dominadoras, o que torna a brincadeira ainda mais excitante! O meu prazer está exatamente em saber que é mais difícil para uma submissa, heterossexual, servir outra mulher, que acaba, inevitavelmente, sendo vista como uma "concorrente". Ver a atuação de ambos os papéis realmente me encanta!

Brinco que: o BDSM é igual a Neston, tem 1001 maneiras de se praticar, basta descobrir a sua. O importante em todas elas é obedecer três condições básicas em tudo o que se fizer: São, Seguro e Consensual. Na minha forma de viver, eu exijo muito das minhas submissas e por isto dedicação e entrega são elementos fundamentais que me fazem aproximar cada vez mais delas. É óbvio que sei muito bem retribuir tudo isso, das mais variadas formas de carinho e atenção!


  • Negrito
  • Itálico
  • Sublinhado
  • Stroke
  • Citação
  • Smileys
  • :confused:
  • :cool:
  • :cry:
  • :laugh:
  • :lol:
  • :normal:
  • :blush:
  • :rolleyes:
  • :sad:
  • :shocked:
  • :sick:
  • :sleeping:
  • :smile:
  • :surprised:
  • :tongue:
  • :unsure:
  • :whistle:
  • :wink:
 
  • 500 Caracteres restantes