Sociedade no Reino de K@

No Reino de K@, a estrutura da sociedade é hierárquica e composta por três grupos sociais com funções e lugares definidos.

O Mestre é a Autoridade Suprema. Tem poder absoluto é responsável por todos os aspectos da vida no Reino. Um homem de 53 anos, divorciado, que mora em São Paulo e estuda fotografia. Gosta de ajudar as pessoas a serem melhores, a acreditarem em seus valores e superar os desafios que a vida oferece.

Um eterno contraste entre aquele que domina, impondo suas vontades de forma sádica e o homem educado que procura não ofender as pessoas, evitando colocar a verdade acima da gentileza, que prefere poucas às muitas palavras e que infunda tudo o que faz com verdade e amor. Entre suas crenças a de que o ser humano só cresce com o sofrimento. Uma das possíveis explicações para o seu lado sádico que insiste em criar as mais diversas situações para colocar suas escravas à prova, preparando-as para a vida.

Humildade e resignação são valores fundamentais para uma submissa. Um homem que tenta ser justo e reto, um dominador cheio de fantasias, que acredita ser possível construir e viver num mundo melhor, livre de falsas concepções, com respeito e dignidade.

As Rainhas Convidadas formam o segundo grupo. Amigas simpatizantes das idéias e da filosofia de vida do Reino. Por sua natureza dominadora, ocupam papel de destaque, participando do dia a dia do Reino, muitas vezes, ajudando nas tarefas impostas as escravas e compartilhando das vivências que lhes dão prazer. Todas as escravas devem estar totalmente à disposição para atender aos caprichos e necessidades das visitantes.

O terceiro grupo é composto pelas escravas, que como em toda sociedade organizada estão divididas em Classes conforme o que delas é esperado. A Classe Alta é formada pela Submissa de Vermelho ou por aquela que, temporariamente, estiver usando a Tiara Dourada. Conhecidas como Administradoras tem em suas atribuições transmitir as ordens do Mestre para as demais escravas, assim como inspecionar a realização de tarefas. Determinar e aplicar castigos para os erros corriqueiros. Todas as demais escravas integram a Classe Baixa ou serviçais. São elas as Submissas de Preto, Marrom, Verde e as kriadas. Não guardam nenhuma relação hierárquica entre si e têm como objetivo principal executar as tarefas diárias do Reino, como por exemplo: realizar trabalhos e interagir nas redes sociais, entre tantas outras existentes.

Se por um lado, às escravas da Classe Alta são concedidas algumas regalias, às serviçais, a princípio, tudo é proibido a menos que lhes sejam expressamente autorizados. Assim, desfrutam de pouco conforto, são castigadas na frente das demais escravas para que sirvam de exemplo, têm sua alimentação controlada, restrições quanto aos raros dias e formas de lazer, além de uma série de outras privações.

As Classes nem sempre estão todas preenchidas, assim como não existe um número máximo de escravas no Reino ou em uma determinada classe. As mudanças ocorrem para cima ou para baixo, apenas conforme a vontade do Mestre. Uma escrava nada possui. Não pertence a uma classe, a ocupa. Não há nada que lhe tenha sido dado por seu Dono, inclusive nome e túnica, que não lhe possa ser facilmente retirado.


  • Negrito
  • Itálico
  • Sublinhado
  • Stroke
  • Citação
  • Smileys
  • :confused:
  • :cool:
  • :cry:
  • :laugh:
  • :lol:
  • :normal:
  • :blush:
  • :rolleyes:
  • :sad:
  • :shocked:
  • :sick:
  • :sleeping:
  • :smile:
  • :surprised:
  • :tongue:
  • :unsure:
  • :whistle:
  • :wink:
 
  • 500 Caracteres restantes